quarta-feira, 15 de maio de 2013

Estacas Pré Moldadas

A cravação das estacas geralmente é efetuada à percussão através de equipamentos denominados bate-estacas, os quais podem movimentar-se sobre rolos metálicos ou esteiras, os quais são constituídos basicamente por um chassi confeccionado em estrutura metálica reforçada ou por uma máquina hidráulica (tipo escavadeira), por um sistema de guinchos e cabos de aço, uma torre executada em estrutura metálica rígida para acoplamento de martelos hidráulicos, à diesel ou do tipo “queda livre” e um motor. 

Bate-Estaca - Chassi em estrutura metálica - Fonte: Autor / Obra Horiba.

Rolo metálico de Movimentação do bate-estaca - Fonte: Autor / Obra Horiba.

Bate-Estaca posicionado sobre o piquete indicador de centro.- Fonte: Autor / Obra Horiba.

A absorção e distribuição de parte das tensões dinâmicas que surgem em decorrência dos frequentes impactos dos martelos sobre as cabeças das estacas são efetuadas por um dispositivo denominado capacete metálico, o qual é instalado entre o martelo e o topo das estacas (cabeça). Esse dispositivo apresenta na sua parte superior, placas de madeira industrializada (tipo madeirit) cuja finalidade é regularizar a superfície de contato entre o cepo e a base do martelo, sobre as quais se deixa cair o martelo e, de um cepo de madeira dura com fibras paralelas ao eixo da estaca. Na parte interna desse capacete metálico, sobre o topo das estacas, é instalado um coxim de madeira macia  com diâmetro igual ao das estacas a serem cravadas. 

Capacete metálico- Fonte: Autor / Obra Horiba.

Capacete metálico- Fonte: Autor / Obra Horiba.

Placa de madeira em combustão no interior do capacete metálico devido as constantes batidas do martelo-                 Fonte: Autor / Obra Horiba.

Placa de madeira em combustão no interior do capacete metálico devido as constantes batidas do martelo -                Fonte: Autor / Obra Horiba.
Em geral, equipamentos dotados de martelos do tipo queda-livre proporcionam eficiência (relação entre a energia disponível e aquela efetivamente transferida às estacas) situada entre 40% e 60% e eficácia (número de golpes por minuto desferido sobre as estacas) entre 30 e 40. Equipamentos dotados de martelos hidráulicos proporcionam eficiência (relação entre a energia disponível e aquela efetivamente transferida às estacas) situada entre 75% e 90% e eficácia (número de golpes por minuto desferido sobre as estacas) entre 60 e 100, além de possibilitarem maior velocidade de manobras e, por consequência redução de tempo nas operações de cravação e significativa redução dos ruídos provocados pelos sucessivos impactos sobre os topos das estacas em processo de cravação.

O processo de cravação se inicia posicionando-se o bate-estaca sobre o piquete indicador do centro da estaca a ser cravada. Na sequência a torre do bate-estaca é aprumada, levantando-se em seguida o conjunto formado pelo martelo e o capacete metálico para o alto da torre e, com o cabo auxiliar de manobras, a estaca é trazida para junto da torre. Em seguida a estaca laçada com o cabo de manobras é assentada sobre uma circunferência traçada no solo, cujo centro se localiza exatamente sobre o piquete que serve de referencia à estaca a ser cravada. O conjunto formado pelo martelo e o capacete metálico é descido até que este último se encaixe na cabeça da estaca, estando previamente já colocado entre a cabeça e o capacete, o coxim de madeira mole. Após esta operação, controla-se o prumo da estaca com um prumo de face e inicia-se então o processo de cravação propriamente dito. 




CONTROLE INDIVIDUAL DA CAPACIDADE DE CARGA DAS ESTACAS

Sinais de repiques são registrados ao final da cravação de cada estaca cravada, juntamente com a nega tradicional. Para tanto, coloca-se papel colado na estaca e com o auxílio de um apoio, move-se o lápis lenta e continuamente ao longo do topo de um determinado referencial durante a aplicação dos golpes deferidos pelo martelo do bate-estaca, obtendo-se o sinal de repique apresentado a seguir. Estes sinais quando devidamente interpretados permitem estimar a capacidade de carga de cada estaca. Os resultados obtidos em campo são posteriormente correlacionados com todas as análises previamente efetuadas, garantindo assim, o controle executivo da obra, em conformidade com os critérios pré-estabelecidos.


Teste de carga - Fonte: www.sotef.com.br



Nega tradicional - Fonte: Autor / Obra Horiba.

EMENDA DAS ESTACAS PRÉ FABRICADAS DE CONCRETO

Para que seja executada uma união perfeita e segura das emendas, utilizam-se cordões de solda elétrica contínuos em todo o perímetro das seções emendadas, para isso deve-se obedecer os seguintes procedimentos:
1) O elemento a ser soldado é posicionado, de forma justaposta, sobre o elemento já cravado e aprumado.
2) Após o posicionamento é feita a limpeza dos anéis metálicos.
3) Procede-se então a emenda de toda a superfície perimetral de contato entre as duas chapas.
4) Terminada a solda crava-se o novo elemento e a operação se repete quantas vezes forem necessário.

Posicionamento das estacas e aprumamento - Fonte: www.sotef.com.br

Soldagem das estacas aprumadas



Detalhamento de Emendas- Fonte: www.sotef.com.br


Estaca Escavada Mecanicamente
A estaca escavada é utilizada em terrenos secos (ou com nível de agua a baixo do nível de solo resistente) e consiste em remoção do solo através de trado rotativo. A Basestrauss utiliza exclusivamente, equipamentos montados sobre esteira com funcionamento hidráulico, possibilitando grande versatilidade e perfuração em solo muito rijo. Uma vez instalado e nivelado, o equipamento inicia a perfuração e, a cada 2 metros, faz a retirada da haste para a remoção de terra das lâminas. Atingida a cota prevista em projeto, e confirmada as características do solo em comparação ao ponto de sondagem mais próximo, é possível iniciar a concretagem da estaca. A carga da estaca varia conforme o diâmetro: 

Diâmetro da Estaca:
Ø 25cm
Ø 30cm
Ø 40cm
Ø 50cm
Ø 60cm
Ø 70cm
Ø 80cm
Ø 90cm
Carga Suportada:
até 20 ton.
até 28 ton.
até 50 ton.
até 80 ton.
até 113 ton.
até 145 ton.
até 200 ton.
até 250 ton.






A carga da estaca varia conforme o diâmetro:
As vantagens da escavada são:

- Acessibilidade: Por se tratar de equipamentos sobre esteira, possui grande vantagem sobre as estacas feitas com caminhões ou mesmo as manuais.
- Execução sem vibração ou barulho: Fator importante quando existem construções vizinhas ou muito próximas.
- Alta Produção.
- Preço: Fundação de menor custo.
- Aproveitamento do Material Escavado: Possibilidade de amostragem do solo escavado, e reutilização do mesmo em outras etapas da obra.
- Alto Torque: Possibilidade de atravessar camadas do solo de grande resistência (exceto rocha e matacões).

 Estaca escavada - Fonte: Autor / Obra Horiba.

  Estaca escavada - Fonte: Autor / Obra Horiba.

  Estaca escavada - Fonte: Autor / Obra Horiba.

 Estaca escavada - Fonte: Autor / Obra Horiba.

Obra Visitada

Endereço da obra:

Rua Presbítero Plínio Alves de Souza, 645 - Bairro do Medeiros - “Loteamento Multivias” 
Jundiaí – SP - CEP: 13212-181

Implantação de Indústria - Horiba Instruments Brasil.

Visão geral do estaqueamento

 - Fonte: Autor / Obra Horiba.


- Fonte: Autor / Obra Horiba.

 - Fonte: Autor / Obra Horiba.


- Fonte: Autor / Obra Horiba.

Etapas construtivas dos blocos de fundação

 Escavação de estacas pré-moldadas para montagem do bloco de fundação - Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Escavação de estacas pré-moldadas para montagem do bloco de fundação - Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Escavação de estacas escavadas para montagem do bloco de fundação - Fonte: Autor / Obra Horiba.

Montagem de forma dos blocos de fundação - Fonte: Autor / Obra Horiba.


Arrasamento de estacas - Fonte: Autor / Obra Horiba.


Montagem de armadura - Fonte: Autor / Obra Horiba.


Armadura instalada dentro da forma do bloco de fundação - Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Concretagem do bloco de fundação- Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Concretagem do bloco de fundação- Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Acompanhamento técnico, Teste de Slump- Fonte: Autor / Obra Horiba.


Acompanhamento técnico, moldagem de corpos de prova- Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Desforma dos blocos de fundação - Fonte: Autor / Obra Horiba.


Desforma dos blocos de fundação - Fonte: Autor / Obra Horiba.


Desforma dos blocos de fundação - Fonte: Autor / Obra Horiba.


Montagem da estrutura Pré-Moldada



 Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Fonte: Autor / Obra Horiba.


 Fonte: Autor / Obra Horiba.